segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Governo Temer vai abandonar software livre para comprar produtos Microsoft



istema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (SISP) anunciou interesse, por meio de uma carta de intenção, na compra de soluções da Microsoft. No caso, o governo Temer pretende trocar o software livre por produtos da companhia norte-americana, como o pacote Office, o Windows Professional, o Windows Server, o Client Access Licence e outros.
Vale notar que essa é a primeira vez, desde quando o gestões do PT foram eleitas em 2002, que ogoverno federal vai comprar sistemas proprietários de maneira tão abrangente. De acordo com oConvergência Digital, a aquisição do governo pode significar um fim na política de "Software Livre" — algo que poderia "incentivar o desenvolvimento de produtos locais e ser financeiramente benéfica para os cofres públicos", notaram.
O Brasil gasta mais deR$ 3,7 bilhões para pagar licenças de softwares
Durante o Latinoware 2016, o diretor executivo da Linux Internacional, Jon "Maddog" Hall, disse que o Brasil gasta mais de R$ 3,7 bilhões para pagar licenças de softwares desenvolvidos em outros países. Sobre este caso em específico, uma auditoria da Controladoria Geral da União disse que o Portal do Software (PSP) poderia economizar cerca de R$ 600 milhões ao utilizar softwares livres.
A manifestação de interesse deverá ser encaminhada oficialmente no dia 11 de novembro, mas ainda não se sabe quanto o governo gastará se aceitar a manifestação — já a compra será feita por meio de Registro de Preços, número IRP n°16/2016 - UASG 201057. A intenção de compra de produtos da Microsoft não era de conhecimento público e aconteceu pouco tempo depois de uma reunião — com portas fechadas, sem acesso para imprensa — entre representantes da companhia e membros do governo, como Gilberto Kassab, ministro da Ciência e Tecnologia, e Rodrigo Maia (DEM), presidente da Câmara.
FONTE(S)

Nenhum comentário:

Postar um comentário